sábado, 31 de dezembro de 2011

Terminemos 2011 sem esquecê-lo!

Ao terminar o ano de 2011 e desejarmos tudo de melhor em 2012, lembramos das vitórias e das derrotas neste ano.

O nosso humilde e aguerrido Centro Acadêmico deixa 2012 com um grande sentimento de saudade, pois neste ano perdemos uma das maiores professoras de história deste país. A nossa grande compatriota e companheira Marilena Ramos Barbosa nos deixou órfãos do pensamento nacionalista e revolucionário, muitas vezes encarado como desvio ou como sentimento menor. Com toda certeza, a professora que estava se aposentando deixaria uma lacuna muito grande e difícil - para não dizer impossível - de ser preenchida. Se a sua aposentadoria já representava, para nós estudantes de história, uma perda inestimável, não podemos descrever o que sentimos quando pegos de surpresa pela sua morte.

 A nossa maneira de lembrar da professora está na prática diária, na defesa intransigente da universidade necessária, na defesa da memória do professor Darcy Ribeiro, de João Goulart, de Leonel Brizola, de Ruy Mauro Marini, Guerreiro Ramos, Álvaro Viera Pinto, do coronel Nelson Werneck Sodré, e muitos outros compatriotas.

A nossa lembrança de suas aulas e conversas ficará com um acervo bem guardado em nossa memória, não nos cabe elencar seu feitos na ANPUH, nem sua contribuição para historiografia nacional longe da pós-modernidade ou da colonização cultural que submete a academia – principalmente – depois de 1964. As suas palavras de fácil entendimento para todos, desde o camponês até o doutor, a sua humildade e vontade de ensinar tudo o que sabia a quem quisesse ouvir. A fala austera e combativa da professora ficará marcada sempre em nossas mentes. 


Certa vez, ela discordava ou melhor contribuía com o professor Luiz Eduardo Motta. 


 - "O que é esse neoliberalismo que vocês estão falando?


E completou dizendo:

- "O liberalismo é o mesmo de sempre em maior ou menor escala. Esse prefixo é só pra disfarçar e enganar as pessoas, fazendo-as pensar como se fosse um liberalismo menos pior."

A sala RAV 92 conseguida com a luta dos estudantes de história, através de milhares de ofícios do CAHIS, paralisações, atos e até que o Reitor se sensibilizasse com a nossa causa e devolvesse a sala para os estudantes do 9° andar, levou o nome da saudosa professora. Em justa homenagem que o CAHIS fez aos trabalhadores da nossa UERJ.

Placa feita pelo CAHIS em parceria com o SITUPERJ - na ocasião da inauguração da SALA MARILENA RAMOS BARBOSA


Este ano de 2011 foi o ano do adeus a professora, mas não ao seu legado e suas idéias, finalizamos este ano com saudade e com a certeza de que a professora Marilena nos fará falta, mas suas idéias nos confortarão em cada debate, em cada discussão política, nos conselhos departamentais, CSEPE´s, no “novo” departamento de história, nas trincheiras desse Brasil e onde quer que toque o nosso hino e algum patriota defenda à pátria livre e o poder popular. 

Professora e Companheira Marilena Barboza - Palestra Nacionalismo Revolucionário X Nacionalismo Burguês
(VIII Semana de História UERJ)


“Ou ficar a pátria livre, ou morrer pelo Brasil”

sábado, 24 de dezembro de 2011

Feliz Natal e 2012 é NÓS!!!

Aos amigos e companheiros do Centro Acadêmico de História UERJ,
Acreditamos que a melhor maneira de desejar tudo o que se deseja neste fim de ano sem ser piegas ou clichê, é fazer um balanço, isto é, uma retrospectiva do ano que passou, agarrando-se nos erros e acertos para colher tudo que foi semeado durante estes últimos 365 dias. Desta maneira gostaríamos de lembrar muitos do entraves traçados pelos alunos de história neste ano. Desde a semana de recepção aos calouros até a eleição da nova gestão, composta majoritariamente por estudantes recém-chegados.
            Certamente foi um ano de acirramento de contradições, um ano de muita luta e debates políticos em torno do que queremos para a universidade. Acreditamos que a radicalização foi necessária em alguns momentos em outros não, mas como dizia o comandante Che Guevara:
“Quem gosta muito da palavra moderado são os agentes da colônia”
A radicalização contribuiu para o debate e, principalmente, para sairmos do marasmo e entrarmos de vez na luta pela Universidade Necessária. Foi um ano difícil, no entanto proveitoso. As vitórias foram muitas e as derrotas também aconteceram, contudo só aquele que se movimenta consegue sentir as correntes que o prende, parafraseando Rosa Luxemburgo.
A autocrítica servirá para focarmos em nossos objetivos com menos desvios e mais certeza de nossos sonhos. Continuaremos em 2012 acreditando no sonho e no trabalho, na prática como critério da verdade, na luta como instrumento de libertação do corpo e da mente.
Em 2012 correremos atrás das nossas demandas, principalmente a fundação do nosso instituto e a reforma curricular. Vamos caminhar juntos pelas melhorias que queremos para o nosso curso e para UERJ.
Por fim, desejamos um feliz Natal para tod@s nós e um ano de 2012 melhor para a UERJ e para o Brasil.
Vamos juntos em 2012, em busca do nosso destino!
“Com a certeza na frente e a história na mão”

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Horário 2012.1

 O CAHIS está divulgando o horário das disciplinas 2012.1 que foi elaborado em conjunto com os professores Jaime Antunes e Paulo Seda.  Em função da licença de alguns professores e dos novos concursados que entrarão em março, algumas alterações poderão ser necessárias.

A lista de horários será divulgada via lista da e-mails do CAHIS e facebook.


Att

Centro Acadêmico de História - Gestão Filhos da Pública









quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Prestação de contas - novembro 2011

Saldo mês anterior – R$1117,69.

Gastos: R$20,00 (faixa), R$30,00 (ISN Revista Acadêmica) e R$130,00 (passagens e alimentação dos três integrantes da Comissão Eleitoral) – Total – R$180,00.

Sub-Total R$937,69.

Recebimento do restante do aluguel de novembro e adiantamento de dezembro – R$375,00
(Lembrando que o aluguel do mês de dezembro é a metade)

Total R$ 1262,69.

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Posse da nova Gestão do Departamento de História

 O Centro Acadêmico de História gostaria de convocar todos estudantes para a posse da nova gestão eleita:

Tereza Toríbio(Chefe) Paulo Seda(Sub) e Jaime(Coordenador de graduação)

A presença de tod@s @s alun@s é imprescindível, pois a chefia eleita foi marcada por expressiva votação dos estudantes e as propostas alavancadas pelos professores supracitados estão diretamente ligadas às demandas do alunado. 

A criação do Instituto de História e a reforma curricular sairão do papel nessa gestão com a luta de estudantes, funcionários e professores. 
 
Aguardamos tod@s lá!
_____________________________________________________________________________________________________________________________
O Chefe do Departamento de História convoca o colegiado para a reunião de Departamento no próximo dia 8 de dezembro, quinta-feira, às 14hs, com a seguinte pauta:
 
a) aprovação dos projetos de pesquisa para o próximo (2012) Pró-Ciência  (apenas os títulos dos projetos, nesta primeira etapa)
b) posse da chefia do Departamento de História, 2012-2013.
c) assuntos gerais.
 
Att.
 
André Campos

domingo, 4 de dezembro de 2011

Doutor Sócrates não morreu, deu um até logo de calcanhar.

Magrão, como era conhecido entre os amigos, construiu no Corinthians dos anos 80 o que jamais foi visto em clube algum na história: uma Democracia plena e direta. Na "democracia corintiana", como era conhecido o clube nesse período, todos participavam das decisões sobre tudo relacionado ao futebol, o peso do voto do diretor, tinha o mesmo peso de voto do roupeiro. Sócrates nunca se omitiu em expressar suas opiniões políticas de esquerda, mesmo que isso lhe custasse caro e atrapalhasse sua carreira. Em tempos em que se discute a Copa do Mundo no Brasil e que jogadores com visibilidade e influência sobre o povo como Ronaldo entram para o comitê organizador, lembrar e saudar a memória de Magrão significa protestar contra todo tipo de "roubalheira" e "farra" com o dinheiro público. Significa protestar contra a atitude de Ronaldo, que quando perguntado se os bilhões investidos na copa não serviriam mais ao povo se fosse aplicado em hospitais e escolas e sua resposta foi que o futebol não precisa de hospitais.

Socrátes foi tudo o que os clubes, a CBF e os poderosos desse país não querem de um jogador de futebol. Politizado, sincero e popular. Para aqueles que fazem do futebol um negócio, o importante é que os jogadores sejam como são. Extremamente burros, alienados, não falando coisa com coisa. São mercadorias vendidas no mercado (quantas vezes não falamos, o time tal "comprou" o jogador fulano?). Numa sociedade de uma maioria esmagadora de pobres e excluídos apaixonados por futebol, jogadores com consciência política seriam um perigo tremendo. Obrigado Doutor Sócrates pelo seu futebol genial e seu caráter sem igual!

Contudo, nosso humilde Centro Acadêmico deixa a seguinte máxima:

"O Doutor Sócrates não morreu, nem morrerá, deu apenas um até logo de calcanhar."




domingo, 27 de novembro de 2011

Ato contra à criminalização do movimento estudantil.


A UNIR e a USP não são distantes da nossa realidade. A UERJ se insere nos mesmos problemas estruturais que mantém as universidades públicas brasileiras alijadas da produção de conhecimento necessário a superação da dependência econômica e cultural, da pobreza e da miséria social e intelectual, do atraso e do servilismo às classes dominantes, doutoras em explorar o povo e as riquezas nacionais em proveito privado.
Todas as tentativas de crítica a esse modelo, todas as ações práticas, todas as propostas de reestruturação da universidade, de se por em cheque o seu projeto e seu privilegiados são respondidos de maneira agressiva e judicialista. Se na USP a Polícia Militar de São Paulo invade e prende estudantes, se na UNIR, perseguem e ameaçam estudantes, funcionários e professores, na UERJ se criminaliza o protesto legítimo a favor de um Bandejão gratuito e destinado a tod@ a comunidade uerjiana. Os alunos Gabriel Siqueira, diretor do Centro Acadêmico de História e conselheiro do CSEPE e Caroline Castro, diretora do Centro Acadêmico de Ciências Sociais foram intimados pela 18° Delegacia de Polícia Civil a prestar declarações sobre a acusação de terem liderado as manifestações pelo Bandejão no dia 12 de setembro de 2011.
Traçando uma rápida análise sobre os movimentos sociais no Brasil iremos compreender que tais criminalizações não se resumem as reivindicações estudantis. Na realidade elas são muito mais evidentes e punitivas aos movimentos sociais que lutam pela reforma agrária (MST), pelas reformas urbanas (MTST). Contra eles e seus militantes o poder da força exercido pelo Estado faz valer a lei que serve aos latifundiários e demais setores das classes dominantes através de mortes e prisões. Ficaremos assistindo a ameaça iminente de ver nossos colegas presos e fichados pelo simples direito legítimo de lutar em prol do bem público e de uma universidade verdadeiramente democrática?

  • Hora
    09:30 até 12:30


sábado, 26 de novembro de 2011

CHAMADA PARA PUBLICAÇÃO - REVISTA DO CAHIS/UERJ

A Revista do CAHIS UERJ, publicação semestral do Centro Acadêmico de História da UERJ, abre chamada para receber artigos a serem publicados no seu número 01, em fevereiro de 2012. As normas de publicação e privacidade estão no site www.revistadocahis.uerj.br

O prazo final de entrega dos artigos é o dia 31/12/2011 pelo email revistadocahis@gmail.com.

A Revista do CAHIS UERJ é um espaço de publicação de trabalhos acadêmicos organizado pelos próprios estudantes de graduação em história da UERJ. Está aberta, prioritariamente, aos graduandos de todo o Brasil.

Lembrando aos que apresentaram trabalho na Semana de História de 2011, se quiserem ter seus artigos publicados, não deixem de mandar!

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Dia 20 de Novembro - VIVA ZUMBI

Nossa reverência ao Rei Zumbi.

Nesse dia da "Consciência Negra" vamos ouvir esta música cantada nas rodas de capoeira e refletir!


"E no terreiro apareceu Zumbi

Foi Zumbi

Sinhazinha tombou de joelhos
O rei negro então a possuiu
A noite fez-se fogo e o negro
Assim como veio partiu
Deixou a semente da raça
No ventre da terra Brasil
Misturou, misturou
Quem pensar que é só branco se enganou"



segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Festa das Vitórias


Gostaríamos de convidar à todos para a Festas da Vitórias.

O curso de história deu um passo Largo - Rumo à 
Universidade Necessária -  


Com os "Filhos da Pública", Tereza Toríbio, Paulo Seda 

e Jaime Antunes:


+ Roda de Samba ao vivo em Homenagem ao dia da 

Consciência Negra!



Compareçam!!

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Eleições para o Departamento de História

Entre os dias 16 e 17 de novembro ocorrerão as eleições para a chefia do Departamento de História.

Existe apenas uma chapa: Teresa Toríbio e Paulo Seda para a chefia, tendo como Coordenador de Graduação o professor Jaime Antunes.

As gestões do Cahis, Filhos da Pública, a atual e a recentemente eleita apoiam essa chapa e convida a todos a votarem.

É importante a participação dos alunos nesse pleito para ratificar o novo projeto para o Departamento de História, construido conjuntamente pelos alunos e pelos professores.

As urnas estão abertas pela manhã e pela tarde e se encontram no hall dos elevadores do nono andar.

A vitória dos CANALHAS!

O Centro Acadêmico de História – UERJ comunica a toda a comunidade acadêmica que a chapa Filhos da Pública VI venceu as eleições para o mandato de 2012, sendo a sexta vitória consecutiva.
Vitória essa guiada pela defesa da Universidade Necessária elaborada por Darcy Ribeiro em conjunto com os estudos e as críticas de Rui Mauro Marini, Álvaro Vieira Pinto e Guerreiro Ramos como projeto ideológico.
Trata-se de uma demonstração de que não existe democracia sem a maioria, nem transformação sem radicalização e que o caminho adotado pelos Filhos da Pública em 2006 está cada dia mais correto e justo.
Com todo ataque que viemos sofrendo, xingamento, calúnias, intimidações veladas, perseguições institucionalizadas, sindicâncias, processos criminais e até intimidação física, nossa vontade de seguir em frente nunca se abrandou, pelo contrário, nos deu mais força para enfrentar o ódio de classe que os donos do saber nutrem contra aqueles que ameaçam o status quo.
Seguiremos com o fio da história que foi rompido em 1964, contiguaremos as nossas severas críticas a Universidade elitista, branca e academicista que vive de costas para o Brasil em busca de migalhas que o Norte (Estados Unidos e Europa) dispensa. Seremos cada vez mais intransigentes contra os processos neoliberais de destruição do patrimônio público e de desmonte da máquina estatal.
Compreendemos que uma Universidade pública, gratuita, laica e de qualidade passa pela mudança do paradigma econômico que nosso país está submetido e que a mesma tem o dever de formar brasileiro para defender a sua terra e seu povo e não se tornarem escravos do capital ou traidores de seu povo.
Para o ano de 2012 seguiremos cabalmente o nosso compromisso de defensores de um curso de História moderno, progressista e nacionalista, que valorize os nossos professores, historiadores, cientistas e alunos e deixe de lado o entulho pós-moderno que tanto aliena a nossa história, não renunciaremos um milímetro de nossos princípios.
Essa brilhante vitória não foi alcançada sozinha, ela teve o magistral apoio da maioria dos alunos do curso, a quase totalidade dos técnicos e uma boa parcela dos professores. Os nossos agradecimentos especiais para os 193 Filhos da Pública votantes, aos que não puderam votar mais sempre estiveram ao nosso lado, aos professores Luis Edmundo Tavares (História), Tânia Neto (Pedagogia/CETREINA), André Brow (Pedagogia), Maria Teresa Toríbio (História), Paulo Seda (História), Celso Thompson (História), Edna Santos (História), Oswaldo Munteal (História), Jaime Antunes (História), aos centros acadêmicos de Pedagogia, Letras, Artes, Engenharia, IME, Economia, Comunicação e á vários diretores do Centro Acadêmico de Direito, ao Coletivo Direito pra Quem?  ao DCE da UFSC que enviou um representante, a todos os amigos da copiadora do Denílson, ao Bigodinho ascensorista e a nossa oposição, que facilitou muito o nosso trabalho, sendo fraca e insípida.
Gostaríamos ainda de salientar que nossa vitória só estará completa quando elegermos Tereza Toríbio e Paulo Seda para o Departamento de História, pois estes são nossos aliados na luta pelo Instituto de História e pela reforma curricular.   
        Dedicamos essa vitória ao Comandante Alfonso Cano das FARC-EP e ao Coronel Muamar Kadaffi, presidente da Líbia, ambos caídos em combate na honrosa luta contra o imperialismo. Juramos fazer do 9º andar também uma humilde, porém gloriosa trincheira de combate aos traidores, vendilhões e usurpadores da nossa Universidade e de nossa pátria.

“Vamos em frente, em busca do nosso destino”
Leonel de Moura Brizola

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Resultado das Eleições do CAHIS UERJ - Gestão 2012. Vitória da chapa Filhos da Pública VI

No dia 10 de novembro de 2011 terminou o processo eleitoral do CAHIS.

A chapa 1 - Filhos da Pública VI foi eleita para ser a gestão do CAHIS no ano que vem.

Resultado final:

Chapa 1 - Filhos da Pública VI - 193 votos
Chapa 2 - Outras Histórias - 134 votos
Votos em branco - zero
Votos nulos - 2 votos
Total de votos - 329 votos

A Comissão Eleitoral agradece às duas chapas pela campanha limpa e tranquila, sem graves incidentes.
A Comissão Eleitoral deixa de existir a partir desse momento.

Comissão Eleitoral CAHIS UERJ - Gestão 2012

terça-feira, 8 de novembro de 2011

CHAMADA PARA PUBLICAÇÃO - REVISTA DO CAHIS/UERJ


A Revista do CAHIS UERJ, publicação semestral do Centro Acadêmico de História da UERJ, abre chamada para receber artigos a serem publicados no seu número 01, em fevereiro de 2012. As normas de publicação e privacidade estão no site www.revistadocahis.uerj.br

O prazo final de entrega dos artigos é o dia 31/12/2011 pelo email revistadocahis@gmail.com.

A Revista do CAHIS UERJ é um espaço de publicação de trabalhos acadêmicos organizado pelos próprios estudantes de graduação em história da UERJ. Está aberta, prioritariamente, aos graduandos de todo o Brasil.

Lembrando aos que apresentaram trabalho na Semana de História de 2011, se quiserem ter seus artigos publicados, não deixem de mandar!

domingo, 30 de outubro de 2011

DEBATE ELEIÇÕES CAHIS

A Comissão Eleitoral convoca para o debate das chapas que se candidatam ao Centro Acadêmico de História para a gestão 2012.

O Debate será realizado na 3ª feira, dia 1º  de novembro, a partir das 10:30h  na sala 9001 F e às 19:30 na RAV-94.

Regras do debate:

O debate será dividido em dois blocos de perguntas.

No primeiro bloco, as chapas perguntarão uma para a outra. Cada pergunta terá a duração de 30 segundos. A chapa questionada responde durante três minutos, a chapa que perguntou imputa uma réplica de 3 minutos. Haverá tréplica para a chapa questionada de 1 (um) minuto.

No segundo bloco a plateia fará 2 (duas) perguntas para cada chapa. Serão 4 (quatro) pessoas sorteadas na plateia a realizarem as perguntas. Durante o primeiro bloco, as pessoas se inscreverão, somente com o nome. Os quatro contemplados farão perguntas com duração de 1 (um) minuto. Repetindo, serão duas perguntas para cada chapa, impreterivelmente. A chapa perguntada terá 3 (três) minutos para responder. A chapa adversária terá 3 (três) minutos para réplica. Não haverá tréplica.

A comissão eleitoral comporá a mesa com dois representantes. Um deles será responsável por mediar o debate e o outro por contar o tempo. Casos de pedido de direito de resposta, por possíveis agressões verbais e/ou ofensas, serão analisados pelos membros da comissão eleitoral.
Para a composição da mesa serão somente 3 (três) representantes de cada chapa, escolhidos pelas próprias chapas.

COMISSÃO ELEITORAL   CAHIS UERJ – Gestão 2012

domingo, 23 de outubro de 2011

PAVÃO E PEDRO SÃO NECESSÁRIOS PARA A UERJ

Há 16 anos que a UERJ é dirigida pelo mesmo grupo político. Subordinados ao entreguismo e a dilapidação do patrimônio público, esses detratores da educação tem sistematicamente destruído a UERJ.

Com eles a degradação física da UERJ chegou a desabamentos e incêndios, o número de cursos pagos cresceu de forma alarmante, o projeto político e pedagógico foi subordinado a pós-modernidade. Se tornou, enfim, um fantoche dos governos estaduais.

A UERJ nesses últimos 16 anos perdeu sua excelência em várias áreas. A mais gritante delas é o estado de abandono do Hospital Pedro Ernesto, que até hoje não conseguiu reabrir a sua emergência e que tem vários setores fechados e em estado de estaguinação.

A gestão de Ricardo Vieiralves foi marcada por vários absurdos, desde a perseguição de alunos até a transformação do bandejão em um grande negócio de banqueiros (Banco Santander), passando pelo avançado processo de destruição da estrutura física, até chegar ao estado perigoso de falta de professores e técnicos.

Não podemos deixar que o projeto neoliberal de Ricardo Vieiralves (PT/PMDB) prossiga em nossa Universidade. A reeleição do atual reitor é um golpe e um duro atentado ao projeto de se construir uma educação pública, gratuita, laica e de qualidade em nosso Estado.

Dessa forma, votar no professor Pavão para reitor significa resgatar um projeto honesto e coerente para a UERJ, significa superar o receituário neoliberal de destruição da nossa educação, significa um recado direto de basta ao governo do Estado.

Para os estudantes desejosos de uma UERJ democrática, forte e grandiosa, inserida na sociedade e pronta para servir aos estudantes de forma plena, só há uma maneira de votar nessas eleições: é PAVÃO E PEDRO 10!

O Centro Acadêmico de História declara o seu apoio a candidatura “NECESSÁRIA” de Pavão e Pedro e conclama todos os estudantes a dizeram não ao continuísmo reacionário da atual reitoria!

Ata da assembleia do CAHIS 17-10-2011 noite

Pauta única – Eleições do Cahis. (aprovação de chapas e comissão eleitoral).

- João Cláudio : Descreve o ponto, as funções da comissão e a necessidade de se discutir logo as datas para a eleição.
- Regimento e estatuto posto na pasta 100
- Nomes propostos para comissão eleitoral:

. Roberto Santana
. João Cláudio
. Bruno Peres

Aceito por consenso – sem nenhum voto contra

- Inscrição de 19 a 23/10/11
- Entrega do RID até o dia 25/10
- Votações dia 08, 09, 10 novembro.

Horários da votação :

08h até 12:30 – Turno Manhã (até que os alunos da ultima aula conseguirem votar)
17:30 até 21:30 Turno Noite.

- Não houve nenhuma contestação sobre o que foi deliberado, entrando em consenso as datas de inscrição, a data de entrega do RID, os dias da votação e a comissão eleitoral. Todos já aceitos por maioria de votos pela manhã e ratificado no turno da noite. 

Ata da assembleia do CAHIS 17-10-2011 manhã

Pauta única – Eleições do Cahis. (aprovação de chapas e comissão eleitoral).

- Gabriel: Descreve o ponto, as funções da comissão e a necessidade de se discutir logo as datas para a eleição.
- Regimento e estatuto posto na pasta 100
- Nomes propostos para comissão eleitoral:

. Roberto Santana
. João Cláudio

Aceito por 13 votos (consenso)

- Inscrição de 19 a 23/10/11
- Entrega do RID até o dia 25/10
- Votações dia 08, 09, 10 novembro.

Horários da votação :

08h até 12:30 – Turno Manhã (até que os alunos da ultima aula conseguirem votar)
17:30 até 21:30 Turno Noite.

- Roberto: Dinheiro para caneta, fichas, marcadores (Roberto)

- Vinícius: Proposta de ser a mesma comissão eleitoral que organizará as eleições do Departamento de História. – Proposta não aceita por ir de encontro a autonomia estudantil.

sábado, 22 de outubro de 2011

Calendário Eleitoral 2012

Assembleia realizada dia 17/10 deliberou a comissão eleitoral que encaminhará os processos relativos ao pleito, bem como o calendário:

De 19 até 23 de outubro - Inscrição de Chapas em cahisuerj@hotmail.com
Até dia 25 - Entrega dos RID´s para comissão eleitoral
Campanha eleitoral - De 24 de outubro até 10 de novembro

A comissão eleitoral está formada com os seguintes nomes:

João Claudio Pitillo - Presidentes
Bruno Peres - Primeiro Secretário
Roberto Santana - Segundo Secretário

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Prestação de Contas Mês de Setembro


 Saldo anterior (R$1.182,61 – agosto)
 

Despesas- R$100,00 material para pintura de faixas, R$100,00 material para escritório e descartáveis e R$50,00 pintor.
 

Sub-total R$932,61 + R$450,00 (aluguel) = R$1382,61.

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Assembleia extraordinária do CAHIS

ASSEMBLEIA DO CAHIS



Pauta única:

- Eleições: aprovação de datas e comissão eleitoral


Data: 17/10
Local: 9038 às 12h20
          Cahis às 19h30

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Reunião do Departamento de História


Caros amigos do CAHIS, 

na próxima 5ª Feira dia 06/11 o Departamento de História fará uma um reunião para decidir as bancas dos concursos públicos que conseguimos com muita luta. Além da homologação das bancas, teremos como pauta, as eleições para o Departamento. Após pressões feitas pelos estudantes que fizeram um abaixo assinado com quase 200 assinaturas para que essa pauta entrasse em discussão na próxima reunião, finalmente conseguimos que fosse marcada. 

Para conseguirmos encaminhar nossas propostas, precisamos estar presentes nessa reunião. Lembramos ainda que o voto é paritário, ou seja, precisamos da maciça presença dos estudantes, pois os dois pontos de pauta são imprescindíveis para os próximos anos.  Além das eleições departamentais, a homologação das bancas dos quatro concursos é muito importante, visto que essas decidiram quem serão nossos professores pelos próximos 20 anos.

Contamos com a presença de todos.


_____________________________________________________________
Prezados/as Professores/as:
 

O Chefe do Departamento convoca os professores para uma reunião ordinária do Departamento de História, a ser realizada  no dia 06/10/2011 (5ª feira) às 14.00hs na sala 9019 do Bloco F.
 
Pauta:
 
1- aprovação das bancas dos concursos públicos;
 
2 - abertura do processo eleitoral para o Departamento de História;
 
3 - Assuntos Gerais.
 
Att.
 
André Campos
Departamento de História 

domingo, 25 de setembro de 2011

Programação - IX Semana de História UERJ

DOUTORADO AZUL E VERMELHO!

Foi com muito espanto que recebemos o edital para a prova de doutorado do curso de História da UERJ, já que o mesmo está na contra mão da conjuntura latino-americana. Os doutores organizadores do concurso parecem ignorar o MERCOSUL, a emergência de governos populares em nosso continente e o esforço dos mesmos em se integrar para mudar o paradigma de dominação que assola a região há mais de 500 anos.

A síndrome de colonizado surge na ausência da língua espanhola no referido edital, e mais, demonstra como a falta de um projeto pedagógico coloca a nossa educação a reboque dos ditames vindos do Norte.

De costas para a América Latina e de cócoras para a Europa e Estados Unidos a nossa pós-graduação demonstra fragilidade e insipiência. Tudo isso, também, pela falta de determinação da chefia do Departamento de História, que utilizando da política do “é dando que se recebe”, se omite em gerir a pós-graduação, deixando-a se postar de forma avulsa, sendo uma organização dentro de outra organização.

A não regulamentação da pós-graduação por parte do Departamento de História, primeiro, fere o regimento e depois cria um hiato de poder perigoso. Em segundo lugar, permite que a mesma seja gerida a fim de cumprir pautas de interesses pessoais, utilizando para isso a parceria com a omissa e vacilante direção do IFCH.

Os doutores que mais parecem filhotes do “Antigo Regime” e do “American Way of Life”, cobertos por receituários escritos em inglês e francês não percebem que prestam um desserviço a nossa história, a nossa pátria e a nossa cultura, sendo os mesmos um péssimo exemplo de professores, historiadores e servidores públicos.

Cada vez que não valorizamos as nossas raízes, cumprimos os desígnios do imperialismo, aprofundamos o processo de dominação que esfacela o nosso continente e ainda ajudamos a sepultar a nossa história. Essa exigência de idiomas estranhos a nossa região prova como as caravelas do mercantilismo e as baionetas do golpe de 1964 ainda estão presentes na Universidade brasileira nos dias de hoje.

A esse edital e a seus idealizadores o Centro Acadêmico de História oferece o seu repúdio e indica para os mesmos a leitura urgente e necessária de Darcy Ribeiro, Rui Mauro Marini, Atílio Boron e José Carlos Mariátegui, para ver se o título de “Doutor” dos referidos professores ganha um víeis latino-americano, popular e autônomo.



Centro Acadêmico de História - UERJ

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Comunicado Importante!


O Centro Acadêmico de História – UERJ gestão Filhos da Pública 5º Internacional faz saber a todos que não organizou, incentivou, participou, financiou ou divulgou as vaias realizadas por amigos e parentes dos agredidos pela sub-chefe do Departamento de História, a professora Márcia Gonçalves. Vaia essa realizada na formatura dos alunos do ano de 2006.

O CAHIS informa que suas atividades são amplamente divulgadas em seus veículos de comunicação (murais, jornal e página virtual), não tendo a prática de agir de forma clandestina ou apócrifa.

O CAHIS afirma categoricamente que não apóia qualquer ato antidemocrático, não coaduna com interesses privados e que tem como pauta lutar por uma Universidade melhor. Atos que ultrapassem esse objetivo não terão o nosso empenho.

O CAHIS, da mesma maneira, repudia a postura de alguns alunos e do chefe do Departamento de História (André Campos) por ter solicitado ao Reitor dessa universidade, de forma autoritária e antidemocrática, a destituição da gestão eleita para o Centro Acadêmico, bem como da representação discente do aluno Gabriel Siqueira do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão.

O CAHIS alerta aos alunos do curso para as ações oportunistas e golpistas de alguns alunos e alguns professores, que usam da mentira e da confusão para espalhar calúnias contra a gestão democraticamente eleita, na intenção explícita de cercear o direito à liberdade de expressão. Esse direito é concedido pela Constituição Federal de 1988 e o atropelo ao mesmo remete a práticas da ditadura.

O CAHIS responde a esses com a luta e determinação em transformar o curso de História em um ambiente no qual ensino e pesquisa possam ser ministrados de forma democrática e crítica. O CAHIS não perderá o foco em seu trabalho para entrar em falsas polêmicas criadas a partir de interesses escusos e “eleitoreiros”.   

O CAHIS lembra aos alunos do curso que em 2005 sua sede era uma sala abandonada sem a menor expressão. Desde que a gestão Filhos da Pública assumiu em 2006 o CAHIS passou a ser não só um espaço confortável de convívio, como uma força política respeitada e reconhecida em toda Universidade, chegando à condição de ser considerado inúmeras vezes o melhor C.A. de toda UERJ. Isso é fruto de trabalho honesto e determinação ideológica, que se renova a cada ano! 


quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Prestação de Contas Agosto/2011.

Total de julho R$811,06.


Gastos R$78,45. produtos de limpeza.

Subtotal R$732,61

Aluguel do mês R$450,00

Total em caixa R$1.182,61


IX Semana de História UERJ

" Entre os dias 03 e 07 de outubro de 2011 se realizará a IX Semana de História na UERJ, a quarta organizada pelo Centro Acadêmico de História, Gestão Filhos da Pública 5ª Internacional. Este ano escolhemos como tema “As falsificações da História – Disputa ideológica na produção do conhecimento”.
            Toda educação é ideológica e a que vivenciamos e estudamos tem sido mestre em reproduzir a alienação, em formar cidadãos acríticos e apenas ser uma forma de contribuir para a manutenção do status quo. Na tentativa de ir na contramão deste processo a proposta deste evento é desmistificar alguns acontecimentos da nossa história e trazer à pauta da discussão, autores e temas insistentemente esquecidos e falsificados na historiografia brasileira.
            Nesse sentido, escolhemos abordar assuntos que possam contribuir para nos tornarmos sujeitos da nossa própria história como, por exemplo, as mentiras das Inconfidências, a universidade necessária, o mito do desenvolvimentismo entre outros, que a Universidade não dá conta - e muitas vezes não o quer. Autores como Ruy Mauro Marini, Darcy Ribeiro, Josué de Castro, Nelson Werneck Sodré, Milton Santos, Caio Prado Junior, banidos dos currículos dos cursos de ciências humanas também serão contemplados, na perspectiva de repatriarmos o conhecimento necessário à crítica e à transformação imperativa da nossa sociedade.

Aos interessados em apresentar trabalhos as inscrições ainda estão abertas. Basta enviar um email com um resumo da apresentação de 10 a 15 linhas nas regras ABNT para o email ixsemanadehistoriauerj2011@hotmail.com."


Protesto contra a presença do Governador na UERJ

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

S.O.S Capão do Bispo - Abraçe essa idéia!

Ajudem a manter um dos principais centros de formação de arqueólosgos do Brasil - Centro de Estudos Arqueológicos/IAB - na Casa do Capão do Bispo, Del Castilho.  Abraçe esta causa!  Mobilização dia 03/09 (sábado) a partir das 10h com a participação da comunidade, alunos das escolas do entorno e atividades para todos! Venham apoiar o Capão do Bispo, os pesquisadores e o material histórico que residem nessa casa! Venham ao abraço ao Capão do Bispo - 03/09 após as 10:00 h. Tragam as crianças! 

Av. Dom Hélder Camarâ, 4616 - Del Castilho

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Informe aos interessados em apresentar trabalhos na Semana de História 2001.

A Semana de História ocorrerá  entre os dias 03/10/2011 e 07/10/2011 e as apresentações de  trabalhos estarão concentradas entre os dias 4/10 e 6/10 ( de terça a quinta) das 14:00h às 18:00h.





terça-feira, 30 de agosto de 2011

Eleições Departamentais.


Convocação

Reunião para formação de chapa para eleições departamentais

Convidamos os alunos do curso de História para a reunião de formação de chapa para as eleições do Departamento de História. Venha participar da reunião que construirá coletivamente um programa para a próxima gestão do Departamento.
É extremamente importante a participação de todos e, principalmente, dos estudantes dos períodos iniciais do curso, pois ainda estarão na UERJ durante toda a próxima gestão.

Data: 31/08/2011 – 15h
Local: Sede do CAHIS – 9027 F

Pauta:
                   
·    Fundação do Instituto de História
·    Reforma curricular
·    Espaço físico

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Congresista de EE.UU.: “Estamos en Libia por el petróleo”

El Congresista Ed Markey declaró a la cadena MSNBC: “Bueno, estamos en Libia a causa del petróleo. Y creo que tanto Japón y la tecnología nuclear como Libia y esta dependencia que tenemos sobre la importación de petróleo, ponen una vez más de manifiesto la necesidad de los Estados Unidos de tener un programa de energía renovable en el futuro”.

Dois vídeos para entender sobre os acontecimentos na Inglaterra







quarta-feira, 10 de agosto de 2011

IX Semana de História da UERJ


IX Semana de História da UERJ
As Falsificações da História: Disputa ideológica do conhecimento

Estão abertas as inscrições para apresentação de trabalhos para a IX Semana de História da UERJ que se realizará entre os dias 03/10/2011 e 07/10/2011. Aos interessados, favor enviar um email com o resumo de sua apresentação (Resumos de até 25 linhas – Formato ABNT) para ixsemanadehistoriauerj2011@hotmail.com com o assunto: “IX Semana de História – Resumo de apresentação” até o dia 31/08/2011.

Realização: Centro Acadêmico de História UERJ - Gestão Filhos da Pública 5ª Internacional

domingo, 24 de julho de 2011

CINECLUBE ABI-CAL - "CIDADÃO BOILESEN" (DIA 28/07/11 - 18:30 h - na ABI-RJ)‏

O Cine ABI, em parceria com o Cineclube da Casa da América Latina,

Apresentam:

Cidadão Boilesen

Direção de Chaim Litewski

2009
Documentário 92 min.


28 de julho
quinta-feira
a partir das 18h30



na ABI
(Associação Brasileira de Imprensa)
Rua Araújo Porto Alegre, 71 - 7° andar
Centro (próx. ao metrô Cinelândia)


Sinopse:
    Um capítulo sempre subterrâneo dos anos de chumbo no Brasil, o financiamento da repressão violenta à luta armada, por grandes empresários, ganha, neste filme, contornos mais precisos neste perfil daquele que foi considerado o mais notório deles. As ligações de Henning Albert Boilesen (1916-1971), presidente do grupo Ultra, com a ditadura militar, sua participação na criação da temível Oban – Operação Bandeirantes – e acusações de que assistiria voluntariamente a sessões de tortura emergem de diversos depoimentos de personagens daquela época.
Após a exibição do filme, haverá debate. 

Serão concedidos certificados aos participantes. Os 25 primeiros que chegarem terão direito a pipoca e guaraná grátis!
    cortesia: Sindipetro-RJ
    apoio: ABI Associação Brasileira de Imprensa
    realização: Casa da América Latina

sexta-feira, 22 de julho de 2011

UNE- Vergonha Nacional.


A farsa da meia passagem para o estudante universitário cotista ou bolsista do PROUNI está posta. Começou esta semana (segunda – 18/07/2011) o malfadado cadastramento dos estudantes, realizado pela Secretaria Municipal de Transportes/Rio CARD. Para que o cadastro seja feito (PASMEM) é necessário a apresentação da carteira de identidade estudantil fornecida pela UNE, pois a carteirinha fornecida pela universidade não serve. O que isso quer dizer?!
Quer dizer que: este DIREITO ou melhor MEIO DIREITO já que se trata de MEIA PASSAGEM - que deveria ser conferido aos estudantes bolsistas ou cotistas do ensino superior matriculados nos cursos de graduação de instituições de ensino no Município do Rio de Janeiro – só está garantido para os que forem filiados a UNE, e isso nos leva a pensar em alguns pontos:   
1º Eles querem fazer número, pois hoje a UNE é uma organização artificial que há tempos não representa mais os anseios da classe estudantil.
2º A meia passagem não é fruto da luta real no movimento estudantil, e sim fruto de um acordão UNE/Governo do Estado. Esta entidade, que diz nos representar, é um laboratório de políticos profissionais.
Sabemos que, os que precisam irão se render a isto. Pagarão os R$20,00 reais para obter a carteirinha no intuito de fazer o cadastro, POR NECESSIDADE APENAS. E NÃO POR ACREDITAREM E LUTAREM POR UMA UNIÃO NACIONAL ESTUDANTIL DIGNA E INDEPENDENTE. FICA AQUI O NOSSO MANIFESTO CONTRA MAIS ESSA FALÁCIA DA UNE OPORTUNISTA. 

Centro Acadêmico de História - UERJ
Gestão Filhos da Pública 5ª Internacional